Um grupo baseado na escola rinzai zen japonesa, no trabalho de auto-indagação de Ramana Maharshi e métodos psicológicos de comunicação. Introduzido no ocidente por Charles Berner nos anos sessenta, desenvolveu-se até a estrutura presente sob a observação do mestre iluminado Osho, onde a pergunta sem resposta (koan) "quem sou eu?" deu um salto quântico ao koan "quem está dentro?" de um nível intelectual a um nível existencial.

Uma busca intensiva da realização de quem está dentro de ti. Onde idéias de quem somos, ou de quem pensamos ser, resultam superficiais, por sabermos que são idéias emprestadas de outras pessoas. Uma busca, então, de uma experiência direta e intransferível de quem você é. Uma busca do teu ser essencial, um salto ao desconhecido. Um processo altamente estruturado no modelo dos monastérios zen, onde o silêncio e o isolamento são usados para apoiar a essa tua busca.


"Esta técnica é para acordar as nossas partes adormecidas... Nós não sabemos nada à respeito daquilo que dorme dentro de nós. Nós não sabemos quem ela é, nós nem mesmo sabemos seu nome. Nós só podemos fazer uma coisa - nós podemos perguntar com nossa total energia: "Quem sou eu?" E se perguntada com total energia e intensidade, então devagar, vagarosamente as camadas adormecidas dentro de nós começam a acordar. E um dia esta questão chega ao mais profundo do teu ser... então a resposta começa a vir daquele que reside profundamente dentro de você como quem você é..."

"Existe somente uma condição para esta meditação. E a condição é que você pergunte com a totalidade do teu ser".

OSHO